Grupos Maristas do RS

#EEJ: Primeiros dias

PJM,

 

Seguimos contando como está sendo a experiência nos primeiros dias do Encontro da PJM das Américas e etapa Continental do “Evangelizadores entre os Jovens”. 
 
Ontem foi o primeiro dia. A abertura foi um momento muito especial com a exposição das bandeiras de todos os países presentes. Durante o resto do dia, as Províncias foram apresentando suas realidades, forças e desafios. Algumas situações me chamaram bastante a atenção, como na Província de Quebéc, no Canadá, onde os Irmãos Maristas fizeram questão que alguns jovens morassem com eles em Comunidade. 
 
Momento da oração antes do almoço
Foi formado um grupo com todos os jovens maristas presentes no Encontro. Estamos com o desafio de organizar 3 momentos para expressar nossos medos, alegrias e sonhos para a PJM. No primeiro, falamos sobre quem somos – nossas alegrias – através de uma encenação do texto de João Paulo II.
 
1º momento feito pelos jovens
 
Outro momento interessante foi a palestra do Ir. João do Prado sobre “Horizontes e Perspectivas de Evangelização nas Américas”. Em suma, trouxe um parâmetro sobre o jovem moderno e como nós podemos nos posicionar neste meio. No que tange “a fome” que o jovem tem hoje, Ir. João do Prado ilustrou com este vídeo:
 
 
 
Desde ontem, estamos com a prática de, ao final do dia, fazer um momento de reflexão pessoal sobre tudo o que vimos e depois partilhar em um pequeno. No meu grupo há 2 brasileiros, 1 mexicano, 1 argentino e 1 venezuelano. Essa mistura cultural enriquece muito as nossas percepções e conversas.
 
(E) José Polo Díaz (Venezuela), Hermano Carlos (Argentina), Gabriel (Brasil Centro Sul), eu e Christopher (México) 
 
Hoje, 31/07, seguimos conhecendo as demais Províncias e foi o dia em que nos apresentamos. Na parte da manhã, apresentamos os nossos medos através de vários “jovens Montagnes” que estão morrendo pelas mais diversas causas (as da foto abaixo). O que pode nos salvar disso? Nós acreditamos que é “pintar a cara com a Cor da Esperança”
 
Causas dos modernos jovens Montagnes
 
Depois de pintar o nosso rosto, fomos pintando todos os demais participantes com a tinta verde.
 
Já no final da noite, fizemos um ato simbólico em memória dos jovens que já se partiram: cada participante foi convidado a escrever o nome de um jovem e amarrar na Cruz. Muito além da saudade, um espírito de carinho e de querer ajudar a cuidar dessas tantas vidas ficou entre nós.
 
Momentos de descontração entre o grupo.
 
Por hoje, é isso.
Vamos dormir cedinho hoje agora porque amanhã partimos rumo a Aparecida do Norte, aqui em São Paulo.
Um beijo a todos! E tenham a certeza de que estamos lembrando de cada um de vocês aqui.
 
Maria Lúcia Machado (Malu).
 
————-
+ infos: