Grupos Maristas do RS

Pastoral da Juventude reafirma luta contra a violência em Seminário Nacional

Sobre Juventudes,

 

Fonte: pj.org.br em 06/05/2013

“Não à redução da maioridade penal e sim a favor da vida das juventudes”. Esse foi o grito dos mais de 150 participantes do Seminário Nacional da Campanha contra a Violência e Extermínio de Jovens ao encerrarem a atividade realizada no Colégio Marista de Taguatinga-DF de 03 a 05 de maio.

“A Campanha já se estabeleceu, mas ela precisa ter uma continuidade. Agora temos um olhar de onde a gente está e para onde a gente vai”, afirmou a jovem Elisangela Hahn da arquidiocese de Curitiba ao avaliar a importância da atividade. Para se estabelecer os caminhos para a campanha foram abordados seis temas centrais: juventude e extermínio; tráfico humano; violência e uso de drogas; a não redução da maioridade penal; juventude e violência e juventude, educação e trabalho.

Não só a análise e o debate sobre os rumos da Campanha estiveram em pauta. A avaliação das ações já realizadas e das conquistas também estiveram presente. O jovem Felipe Freitas, que coordena o projeto “Juventude Viva” do Governo Federal, afirmou que a Campanha contra a Violência e Extermínio de Jovens foi a principal ação para pautar o tema na sociedade e motivar a criação dessa e de outras políticas públicas.

A participação de representantes do poder público foi acompanhada de diálogos e conversas a respeito do posicionamento da Pastoral da Juventude contra a redução da maioridade penal. “Dizemos não por acreditar que a redução trata o efeito e não a causa. Além disso, o sistema prisional não reinsere ninguém na sociedade”, esclarece o jovem Gil Kairós do estado do Piauí. O posicionamento é partilhado pela Igreja do Brasil em nota já emitida em pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, a CNBB.

A Campanha Nacional contra a Violência e Extermínio de Jovens teve início no ano de 2008 em uma ação articulada das Pastorais da Juventude do Brasil. O Seminário foi realizado pelo projeto “A Juventude Quer Viver” em parceria com toda a PJ e parceiros.

Foto de Tiago Greff

 

ENCERRAMENTO E ENVIO

A oração de encerramento fez memória dos jovens martirizados pela violência em todo o país. Os jovens relembraram os passos de Jesus Cristo e enalteceram o exemplo de Betânia, cidade onde Jesus conviveu com seus amigos Lázaro, Marta e Maria.

Foi entregue a cada participante um pouco da terra do local onde foi assassinado Padre Gisley Azevedo em 2009, então assessor do Setor Juventude da CNBB. O símbolo foi utilizado como envio aos jovens que levarão as discussões e assuntos para os grupos de base de todo o Brasil.

Autor: Teias Nacional / Equipe de Comunicação do Seminário Nacional da Campanha