Grupos Maristas do RS

Sensibilidade

Mística da PJM,

Pare. Respire conscientemente uma, duas, três vezes…

Por favor, leia-me (pede o texto) como se estivesse lendo uma poesia, arrisque um outro tom de voz no silêncio de sua leitura mental… pois assim talvez faça uma experiência de sensibilidade!

“E Jesus Chorou” (Jo 11, 35). Qual foi a última vez que você chorou? O que foi que te levou a chorar? Há quem chore por qualquer coisa e há quem chora por poucas coisas. Mas quem chora por poucas coisas e não é insensível, quando chora, cada lágrima causa um furacão na alma, porque esse choro leva a mudanças e a não tolerar a indiferença, as tragédias e qualquer tipo de injustiça seja com quem for.

As lágrimas que nascem de alguém que sente doer em si a dor dos outros, são lágrimas de olhos que não olham superficialmente, mas são atentos, desacostumados, sensibilizados…são olhos pedagógicos que catam na realidade da vida – em especial onde há urgência – uma oportunidade de fazer a diferença.

O encontro de Champagnat com o jovem Montagne – símbolo da vida ameaçada – gerou uma avalanche de sentimentos em Marcelino (Mística nº 118) e devido a sua sensibilidade respeitou-se e aceitou a mobilização dos seus sentidos. Mobilizado definiu princípios e traduziu-os em atitudes gerando frutos até hoje. O que teria acontecido se Champagnat fosse uma pessoa indiferente ou tivesse o olhar acostumado quando visitou o jovem Montagne?

O papa Francisco disse em Lampedusa, sul da Itália, no dia 08 de julho de 2013, que “estamos em uma sociedade que esqueceu a experiência do chorar, do “padecer com”: a globalização da indiferença nos tirou a capacidade de chorar! Parece que nos habituamos ao sofrimento do outro, que não nos diz respeito, não nos interessa e não é tarefa nossa.

Que sentimentos nascem em mim a partir do jeito como olho?

Tenho coragem de respeitar-me e dar vazão a consciência quando meus sentimentos são mobilizados por algo injusto a ponto de chorar, mesmo que ás vezes seja de raiva?

Importa nos desacostumar para que a sensibilidade seja um valor vivenciado!

Sugestão de referência Bíblica: Lc 8, 43-48

Pôr do sol no assentamento Capela – Nova Santa Rita

Créditos da foto: Jaqueline Debastiane 

 

 

Texto: Marcos José Broc, Assessor da Coordenação de Pastoral