Grupos Maristas do RS

Champagnat, amigo das juventudes

Mística da PJM,

Hoje vivemos em uma era em que precisamos falar em “juventudes”, pois o termo remete a várias formas de as juventudes se expressarem, isto é, são diversos rostos e diversas realidades juvenis. Diante disso, é preciso compreender essa complexidade para poder melhor acompanhar e ajudar os adolescentes e jovens, na caminhada que cada um realiza.

Para cada uma das juventudes o Carisma Marista é destinado, e são vários os colaboradores que se dispõem a vivê-lo e transmiti-lo, inclusive os próprios adolescentes e jovens no momento em que fazem acontecer o protagonismo. E no centro do carisma/missão está a mensagem de vida de Jesus de Nazaré.

A origem da palavra “amigo” é a mesma da palavra “amor” e, sem amor, deixamos de fazer muitas coisas boas em prol dos outros. Marcelino Champagnat, amigo das juventudes, insistia e acreditava muito na sabedoria do adolescente e jovem. Está escrito no Livro dos Provérbios, 16, 16: “Procura adquirir a sabedoria, pois ela é melhor do que o ouro”.  Champagnat se deu conta de que, na sua própria vida, a fase de juventude, deveria ter sido mais explorada.  Por isso, ao fundar o Instituto Marista, seu projeto priorizou a educação da juventude no sentido de nela desenvolver todas as dimensões do ser humano, para que essa fase fosse repleta de realizações. 

Por ser uma fase de difícil convencimento, no que tange aos adolescentes e jovens focarem a vida naquilo que é mais construtivo, transformador e proveitoso, Champagnat dedicou-se totalmente à formação de educadores que fossem orientadores das crianças e jovens. Para ele, formar equivale  a tornar o adolescente ou jovem capaz de fazer escolhas, isto é, saber posicionar diante  daquilo que mais convém, ajudando - o assim a construir a vida com sentido.

Hoje, todos os que comungam do carisma marista de Champagnat, são convidados e desafiados a atualiza-lo. Para isso, é necessário cultivar a espiritualidade e mística maristas.  Assim, serão continuadores da missão e do sonho de Champagnat, atualizando-os nos contextos atuais.

No convívio com Champagnat, as pessoas que o observavam, se admiravam de sua confiança em Deus. A coragem que vinha do Alto tornava-o “homem forte do Evangelho”.  Em Provérbios 16,9 lemos: “o homem planeja o seu caminho, mas é o Senhor quem lhe dirige os passos”. As lições de Marcelino continuam vivas hoje, véspera da comemoração dos 200 anos de existência do Instituto Marista.                    

Para pensar: Jovem, em que você gostaria de gastar sua vida?  Escute o seu coração e responda com coragem!

 
Texto: Ir. Rodinei Siveris | Animador Vocacional 
 

                  Crédito da foto: Maria Lúcia Dutra Machado