Grupos Maristas do RS

MJM | Dia de desafios e novos olhares

PJM,

A chegada na Coopan, no segundo dia de Missão Jovem Marista (MJM), foi bem diferente.
Os rostos dos participantes da cooperativa  já nos eram familiares, as crianças já esperavam os jovens chamando-os pelo nome e todos realizaram a viagem entendendo e assimilando a realidade em que estavam inseridos.
Fruto do despojamento e da aceitação de uma proposta que desafia para o novo, que desafia para olhar diferente, para alargar os horizontes.


                   Animadores/as na chegada a Coopan

A manhã foi formativa, com a condução de Pilato Pereira, bacharel em teologia e licenciado em filosofia, autor do livro O Irmão dos Pobres: Antônio Cechin, uma biografia. Foi proporcionado um espaço de conversa sobre como a forma alternativa de organização e cooperativismo dos assentamentos ajudam a construir a Civilização do Amor. Momento rico de escuta, indagações e sínteses.


                  Pilato Pereira em momento formativo  

A tarde foi tempo de voltar ao lugar onde eles começaram o trabalho no primeiro dia e retomar as atividades do silo, abatedouro, ciranda, cozinha comunitária e espaço dos suínos. Com a diferença que o entrosamento já era diferente, passando a acontecer partilha de vida e troca de ideias.
Vitória Soares Animadora do Colégio Marista Ipanema, ressaltou que a experiência realizada por ela hoje foi a da escuta atenta. Pois disso derivou conseguir contribuir no espaço de trabalho onde estava inserida, assim como a entender o contexto de inserção da cooperativa e das pessoas que ali estavam.


         Atividades na Ciranda, espaço educativo para as crianças 


                        Atividades na cozinha comunitária 

Nossa síntese orante, através de uma prática estética, nos levou a refletir que:
“ A juventude inteiram se veste com as roupas de seu sonho
As crianças repetem sem cessar, a cantiga de roda e ternura, que ele ensinou
Os militante das sincera utopia bebem no copo do poeta proibido
Alguns até se comprometem como Ele...”