Grupos Maristas do RS

PJM do Colégio Marista Aparecida | Depoimento do Animador que participou da Missão Jovem Marista 2014

PJM nas Unidades,

Fonte: Colégio Marista Aparecida 

Durante três dias, de 30 de junho a 1º de agosto, vinte jovens animadores da Pastoral Juvenil Marista dos Colégios, Unidades Sociais e PUCRS participaram da Missão Jovem Marista 2014 (MJM), na Cooperativa de Produção Agropecuária Nova Santa Rita (Coopan), no Assentamento Capela, em Nova Santa Rita. Representando o Colégio Marista Aparecida, o aluno do 3º ano do Ensino Médio, Guilherme Beche Lopes, foi o escolhido para participar da missão neste ano.

O objetivo da iniciativa foi permitir que os jovens tivessem experiências diferentes, onde pudessem perceber a fé nas ações práticas, além de contribuir para a construção de uma Civilização do Amor. Durante a vivência, os participantes foram contextualizados sobre a missão, sobre a rotina da cooperativa e sobre a realidade agrária do pais. Além disso, eles foram divididos em grupos de trabalho e introduzidos em atividades do silo, abatedouro, ciranda, cozinha comunitária e espaço dos suínos.

Confira o depoimento do aluno Guilherme Beche Lopes sobre a experiência na Missão Jovem Marista 2014:

“A Missão Jovem Marista foi uma experiência sensacional. Nela conhecemos pessoas completamente diferentes, vindas de todo o canto do Estado, cada uma com seus próprios costumes, sotaque, ideias e princípios. Convivendo com elas, nós não somos mais os mesmos que éramos antes. Misturamos os sotaques, trocamos opiniões, e até mesmo mudamos de opinião, quebrando paradigmas, eliminando muitos dos preconceitos que havia em nossa mente. Na Pastoral Juvenil Marista (PJM) nós nos tornamos muito mais do que apenas amigos, formamos uma verdadeira família, onde ao olhar nos olhos do outro, sentimos que essa pessoa se importa verdadeiramente conosco. Na cooperativa COOPAN, em Nova Santa Rita, o choque inicial foi grande, a imagem que tínhamos do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra era algo totalmente destoante daquilo que encontramos quando chegamos lá. No assentamento as pessoas convivem na mais repleta harmonia e todos se esforçam ao máximo para que a cooperativa funcione. Lá, o nosso grupo foi dividido em setores: cozinha, cuidado dos porcos, abatedouro, embalo e carregamento de arroz e ciranda das crianças. Em cada um dos setores convivemos com os trabalhadores da cooperativa e com eles fizemos uma verdadeira troca de experiências. Com certeza, muito do que aprendemos iremos levar para o resto de nossas vidas”.


                       Guilherme, junto a seus colegas Animadores/a

Confira em imagens como foi a experiência