Grupos Maristas do RS

Pacto pela juventude 2014

Sobre Juventudes, Para Baixar, Multimídia,

Fonte: Pacto pela juventude 

O Pacto pela Juventude é uma proposição das organizações da sociedade civil que compõem o Conselho Nacional de Juventude (Conjuve), para que os governos federal, estaduais e municipais e parlamentares destes três níveis se comprometam com as políticas públicas de juventude, em suas ações e programas, e postulantes aos cargos eletivos para que incorporem, em suas plataformas eleitorais, as demandas da juventude brasileira.

Em sua primeira edição, nas eleições municipais de 2008, teve como objetivo reforçar os parâmetros e diretrizes da Política Nacional de Juventude (PNJ), além de manter e divulgar o debate em torno das resoluções da 1ª Conferência Nacional de Juventude, que mobilizou mais de 400 mil pessoas. Nas eleições de 2010 e 2012, as edições do Pacto tiveram como objetivo a construção conjunta de uma agenda pública de juventude, de modo a garantir os direitos dos cerca de 50 milhões de brasileiros.

Foram realizadas centenas de atividades nessas edições. Como resultado, verificou-se que o Pacto e a mobilização permanente dos movimentos e organizações juvenis colaboraram para a aprovação da PEC da juventude em 2010, com a inclusão da juventude brasileira na Constituição Federal, e a vitoriosa luta que culminou na aprovação e sanção presidencial do Estatuto da Juventude em 2013, Carta de Direitos da Juventude brasileira em tramitação desde 2004 no Congresso Nacional que trata desde o acesso a educação, trabalho e cultura, direito ao território, participação, direito à cidade e mobilidade urbana, transversalizando as questões de gênero, etnicorraciais, jovens indígenas, quilombolas, ribeirinhos.
Além dessas grandes conquistas, destacam-se, ainda, pela sua dimensão estratégica a aprovação dos royalties do petróleo para educação e saúde, a destinação do Fundo Social do Pré-Sal e a aprovação do Plano Nacional de Educação (PNE) com a reivindicação histórica de 10% do PIB para educação. São compromissos concretos com a expansão da educação pública – porta de entrada para acesso a outros direitos, desde os níveis mais elementares – e podem promover a tão sonhada transformação profunda deste estratégico setor no país.

É neste novo cenário onde estamos prestes a comemorar uma década da Política Nacional de Juventude no ano de 2015. O palco é de uma nova geração de jovens, mais informada e conectada, com maior acesso à escolarização e ao emprego formal, ao mercado de consumo, atenta aos acontecimentos à sua volta e mais atenta à política que ocupa lugar central nas decisões familiares, da sua comunidade e do país.

Torna-se, assim, preponderante a construção de um pacto pela juventude que tenha em sua essência compromissos que se baseiem em tais questões para que tenhamos, a partir daí, um instrumento de consolidação e controle de políticas públicas que carreguem os desejos da juventude brasileira. Por isso, apresentamos as nossas proposições da quarta edição do Pacto Pela Juventude.

Portanto:

Conheça os materiais de divulgação.

Entenda o passo a passo de como você pode se organizar. 

Conheça e entenda os comprissos que o Pacto pela juventude propõe. E o mais importante, divulgue e cobre dos políticos e seus candidatos para que eles se comprometam com essa agenda.