Grupos Maristas do RS

Compromisso

Mística da PJM,

Nelson Mandela já afirmava “Compromisso significa que ambas as partes envolvidas deviam abdicar de alguma coisa em favor da outra, significa ter capacidade para lidar com as exigências, os medos da outra”.

A palavra “Compromisso”, que para a PJM é um dos valores vivenciado na mística e encontra-se na descoberta da questão social, recorda-nos a necessidade do despojamento, do espírito missionário, do contato com a realidade, que se transforma em “compaixão”.
Jesus doa sua vida, na gratuidade, no compromisso com o pobre e com o excluído. Sobre esses/as, Ele pousa seu olhar misericordioso: vê-os, comove-se e intervém. No grupo de jovens, o compromisso assumido é a peça de engrenagem que leva à transformação da realidade. Como Jesus, o/a jovem traz dentro de si o desejo de mudança pessoal, social e eclesial. Ele se encanta com a pessoa e a causa de Jesus, com a pessoa do outro e faz sua opção pela vida plena.

A origem dos termos compromisso e comprometimento vem do latim: Compromittere, formado pelas palavras COM (junto de) e PROMITTERE (prometer, garantir), ou seja, significa “fazer uma promessa mútua”. Podemos dizer que compromisso é a forma, pública ou não, de se vincular ou assumir uma obrigação com alguém, com algum objetivo. Como prova disso, há alguns termos e objetos que o caracterizam, como a aliança de compromisso e o termo de compromisso, por exemplo: a expressão "ter um compromisso" significa estar ocupado em uma data, ou ter um vínculo ou acordo com alguém. A palavra deriva de "promessa", ou seja, "com promessa". Quer dizer que quando há um compromisso há uma promessa.

São muitos os fatores que atribuímos, às vezes dizemos que são somente externos, que contribuem para o não cumprimento dos nossos compromissos os quais assumimos com os outros e/ou com nós mesmos. Devemos lembrar que uma vez assumido o compromisso, devemos tentar cumprir o prometido de forma generosa, e assim lembrar que não se fica mais importante por ter vários compromissos, mas se ganha mais valor entre as pessoas quando se é alguém que cumpre os compromissos que se tem.

Para Champagnat, que não só lia a realidade que o circundava, mas também começou a ter atitudes de transformação social, o compromisso com a causa foi muito importante para o fortalecimento da sua missão. Na vivência grupal, o compromisso comunitário precisa ser assumido e experienciado, pois ação sem formação leva ao vazio de sentido, e formação sem ação leva à alienação. É necessário o equilíbrio na caminhada do grupo, pois a ousadia e o protagonismo dos adolescentes e jovens resultam em mudanças na sociedade.

E aí, quais são seus compromissos com a PJM? (Pode-se abrir para partilha no grupo)

Para concluir rezemos esta mensagem de Madre Tereza de Calcutá que nos convida a assumir e fazer a diferença frente aos compromissos.

Dê sempre o melhor... e o melhor virá!

Às vezes as pessoas são egocêntricas, ilógicas e insensatas...
perdoe-as assim mesmo!

Se você é gentil, as pessoas podem acusá-lo de egoísta e interesseiro...
seja gentil assim mesmo!

Se você é um vencedor, terá alguns falsos amigos e alguns inimigos verdadeiros...
vença assim mesmo!

Se você é honesto e franco, as pessoas podem enganá-lo...
seja honesto e franco assim mesmo!

O que você levou anos para construir, alguém pode destruir de uma hora para outra...
construa assim mesmo!

Se você tem paz e é feliz, as pessoas podem sentir inveja...
tenha paz e seja feliz assim mesmo!

O bem que você faz hoje pode ser esquecido amanhã...
faça o bem assim mesmo!

Dê ao mundo o melhor de você, mas isso nunca pode ser o bastante...
dê o melhor de você assim mesmo!

E veja você que, no final das contas, é entre você e Deus...
nunca foi entre você e eles!

Tenha uma vida feliz!

Referências

Foram utilizados como referências nesse texto o seguinte documento e sites:
UMBRASIL. Caminho da educação e amadurecimento na fé: a mística da Pastoral Juvenil Marista, 2008, p. 113 e 120.
pt.wikipedia.org/wiki/Compromisso (acesso em 29/03/2016)
www.administradores.com.br/artigos/cotidiano/compromisso-e-comprometimento/71903/ (Texto: Carlos Alexandre de 24/07/2013, acessado em 29/03/2016)
 

Texto: Karen Theline Cardoso dos Santos da Silva | Assessora da Coordenação de Pastoral